Dutos flexíveis: Uma grande aposta da engenharia na exploração e produção de petróleo e gás natural.

Atualizado: Abr 13

Primeiro vamos falar um pouco sobre a produção de petróleo no Brasil?

Todos nós sabemos que a Petrobras é uma das maiores do mundo nesta área...

Então vamos começar por ela.


Petrobras

A Petrobras tem como atividades centrais a exploração e a produção de petróleo e gás natural, com o objetivo de suprir a crescente demanda de energia. Com o constante investimento em tecnologia, a empresa foi capaz de vencer grandes obstáculos na exploração de petróleo em águas profundas e hoje produz, inclusive, em águas ultraprofundas, como na região do pré-sal.


O que é esse tal de pré-sal?


Pré-sal

O pré-sal é uma camada composta por uma sequência de rochas sedimentares formadas há mais de 100 milhões de anos, onde existem enormes reservas de óleo e gás.



Imagine que você está em contato com o chão no fundo do oceano. Se você começar a cavar um buraco, primeiro vai encontrar uma camada de rocha, em seguida uma camada muito espessa de sal. Depois disso, se continuar cavando, vai encontrar mais uma camada de rocha, este é o pré-sal.


O prefixo "pré" se refere à anterioridade.

Igual no pré-operatório, pré-matrícula...

Neste caso, se refere ao que se formou antes, em uma escala de tempo. Primeiro se formou o pré-sal, que foi coberto pela camada de sal e depois por outra camada de rochas.



Se existe o pré-sal, então existe o sal e pós-sal também?

Existe sim! Lembra do buraco no fundo do oceano? As camadas aparecem na seguinte ordem:

Rocha - Sal - Rocha

E os nomes dessas camadas são, respectivamente:

Pós-sal - Sal - Pré-Sal


As descobertas de óleo no pré-sal estão entre as mais importantes do mundo na última década. Essa região é composta por grandes reservas de óleo leve, que apresenta excelente qualidade e tem alto valor comercial.


Dados da Petrobras mostram que, a produção média de petróleo no pré-sal vem aumentando significativamente ao longo dos anos, tendo alcançado a marca de produção de 1,5 milhões de barris por dia em 2018. Segundo a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), a exploração no pré-sal é responsável por 55,8% do total produzido no Brasil atualmente . Estima-se que a produção de petróleo possa chegar a 5,1 milhões de barris por dia até o ano de 2027, sendo 4 milhões de barris/dia oriundos do pré-sal. Estudos apontam que pode haver mais 176 bilhões de barris de petróleo no pré-sal.

Bilhões!!

É muito petróleo que tem nesse pré-sal!


No entanto, explorar petróleo nesta região envolve um alto grau de complexidade e depende do desenvolvimento de novas tecnologias capazes de vencer altas profundidades, elevadas pressões, temperaturas e a presença de compostos altamente agressivos para os aços, principalmente.

A região de exploração no pré-sal pode estar a 300 Km de distância da costa, em profundidades de 5 a 7 mil metros abaixo da superfície do mar, com lâminas d’agua que podem ter de 1,5 a 3 mil metros e abaixo de camadas de sal de até 2 mil metros de profundidade.


Onde entra o duto flexível nessa história?


Dutos flexíveis


Os dutos flexíveis são umas dessas novas tecnologias criadas para vencer os grandes obstáculos na produção de petróleo. Eles são usados, na maioria das vezes, como dutos para o transporte do óleo ou gás desde o fundo do mar até a superfície, para as plataformas ou navios, ou ainda, para a injeção de gás no reservatório.

Este tipo de dutos, diferentemente dos dutos rígidos, são compostos por camadas sobrepostas e intercaladas de polímero e

aço, que conferem ao duto mobilidade.

A mobilidade desses dutos favorece a sua acomodação nas condições dinâmicas do meio de operação, que envolve correntes marítimas, ondas e ventos.


A camada mais interna, que está em contato direto com o fluido transportado (petróleo ou gás), é feita de aço inoxidável. Já as outras camadas metálicas, mais internas, que estão entre camadas poliméricas, são de aço carbono de alta resistência mecânica, conferindo ao duto resistência na direção longitudinal e radial.






As empresas fornecedoras de dutos flexíveis para a Petrobras possuem contratos de fornecimento enormes, que envolvem centenas de quilômetros de dutos e milhões de reais, mostrando a grande relevância que essa tecnologia tem nos projetos de exploração, apesar de ainda haverem algumas incertezas relacionadas à viabilidade do uso desta tecnologia no pré-sal em decorrência de alguns acidentes que ocorreram nos últimos anos.

São feitos esforços em pesquisa constantemente para aprimorar esta tecnologia e garantir que falhas semelhantes não ocorram.


É ou não é uma obra prima da engenharia?!



Fontes:

Petrobrás : https://petrobras.com.br/pt/nossas-atividades/areas-de-atuacao/exploracao-e-producao-de-petroleo-e-gas/pre-sal/

Portal do governo brasileiro : https://www.gov.br/pt-br/categorias/energia-minerais-e-combustiveis/petroleo-e-derivados

ANP (agência acional do petróleo, gás natural e biocombustíveis) : http://www.anp.gov.br/noticias/anp-e-p/4721-producao-do-pre-sal-cresce-3-3-em-julho-e-corresponde-a-55-1-do-total-do-brasil

79 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo