Corrosão e Proteção de Materiais

Conforme Vicente Gentil

“ Corrosão é a deterioração de um material, geralmente metálico, por ação química ou eletroquímica do meio ambiente associada ou não a esforços mecânicos”

A corrosão é um dos fenômenos mais recorrentes na indústria, isso se dá devido a grande dificuldade de controle do processo. Embora existam muitas técnicas para mitigar esse processo, seu combate é extremamente dificultoso, pois qualquer falha que venha a ocorrer na superfície do material o processo corrosivo pode se iniciar. Além dos defeitos superficiais internos e de fabricação podem ser precursores do processo corrosivo.


São perdas/custos diretos:


- Os custos de substituição das peças e/ou equipamentos que sofreram corrosão, incluindo aí o custo de mão de obra e energia gastas no processo;

- Os custos e manutenção dos processos de proteção anticorrosiva;

- Paradas não programadas;

- Lucros cessantes;

- Acidentes pessoais e patrimoniais;

- Danos ao meio ambiente.


São perdas/custos indiretos:


- Atrasos;

- Litígios;

- Multas;

- Indenizações;

- Desgaste da imagem do produto e/ou serviço;

- Danos compensatórios, entre outros;

- Paralisações acidentais;

- Perda de produto;

- Perda de eficiência.


Tipos de corrosão


Corrosão galvânica ou eletroquímica

Acontece quando dois metais diferentes entram em contato elétrico e estão expostos a um eletrólito. Basicamente, um metal começa a corroer o outro, bastante comum em baterias e em ambiente offshore/petroleiro.


Corrosão uniforme

Acontece uniformemente sobre toda a superfície do material.

Corrosão por frestas

Ocorre por conta da diferença de concentração de eletrólito na superfície de uma mesma peça. Esse tipo de corrosão é atua em um ou mais pontos do material causando a ruptura localizada da camada passiva, chegando à perfuração da superfície exposta.


Corrosão sob tensão

Combinação de corrosão eletroquímica com ação de esforços mecânicos na superfície. Acontece em duas fases: inicialmente um processo corrosivo lento que precede a formação de trincas e a propagação, ação simultânea do esforço mecânico e do efeito corrosivo.


Técnicas de Proteção contra corrosão


As técnicas de proteção contra à corrosão são de extrema importância para indústria, muitas técnicas são usadas para retardar o processo corrosivo, dessa forma é possível garantir a integridade física dos materiais por mais tempo, garantindo assim melhor usabilidade e minimizando as intervenções de reparações. Dentre as varias técnicas usadas, destacam-se as seguintes.

Proteção catódica


A Proteção Catódica é uma técnica usada para controlar a corrosão de uma superfície metálica de metal nobre, tornando-a o cátodo de uma célula eletroquímica. Um método simples de proteção conecta um metal nobre a ser protegido a um menos nobre "metal de sacrifício" mais suscetível à corrosão para atuar como o ânodo. O metal de sacrifício então é corroído no lugar do metal mais nobre.

Eletrodeposição

Os revestimentos metálicos obtidos por eletrodeposição são películas formadas por metais puros ou ligas metálicas. Esses revestimentos podem ser utilizados para melhorar as propriedades de proteção contra corrosão do material, melhorar as propriedades de condutividade elétrica, aumentar a dureza, melhorar o aspecto físico, entre outras propriedades dependendo do tipo de metal utilizado no revestimento e da aplicação do material recoberto.

Pintura


A pintura de superfícies para proteção contra corrosão são películas protetivas usadas sobre o material a fim impedir o contato da superfície do material com o meio agressivo. Se essa película protetora for riscada ou sofrer desgaste com o tempo, o ferro irá se oxidar, por isso a necessidade de manutenção constante.

35 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo